SENTIR É O SUFICIENTE PARA DANÇAR DANÇA DO VENTRE???

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

DSC08243

Definitivamente NÃO!!! 😉

Olá queridos leitores!!!! 😉

Não resisti em começar o post já respondendo o tema de hoje.  😉

Dança sem sentimento, sem expressão e alma, não existe. Mas não dá pra dizer que esses sejam os únicos elementos de uma dança, não é? Qualquer que seja ela.

Quem frequenta sala de aula sabe o quanto é preciso aprender. E de quantos elementos o corpo precisa para expressar um determinado tipo de dança: o preparo físico, a coordenação, o equilíbrio, a consciência corporal, fora todo o repertório de passos e a técnica precisa para a sua execução. Como diz Lulu“dança é uma atividade física consciente” e, sendo assim, não basta reproduzir os passos a partir de uma mera imitação. Abrir um belo sorriso ou deixar vir a emoção que vier não são suficientes para que isso se converta em Dança do Ventre.

Se entendemos que as danças orientais árabes são complexas, possuem riqueza cultural e histórica, possuem diversidade e beleza, há de se supor, no mínimo, que existam determinados passos e técnicas específicas a serem assimilados. E existe um processo de aprendizagem, de assimilação que se dá ao longo do tempo e conforme a dedicação da bailarina.

Na minha experiência, só foi possível deixar a emoção vir a partir do momento que o meu conhecimento a respeito da Dança do Ventre foi sendo aprimorado. O conhecimento tem me proporcionado maior envolvimento com a Dança, tem me fornecido mais possibilidades de senti-la cada vez melhor e, assim poder me emocionar ao ponto de fazer da Dança do Ventre, não só uma paixão, mas a minha linguagem. A minha forma de comunicação enquanto artista e bailarina.

Então, emoção, sentimento, não bastam para dançar. São elementos que dão vida e significado à Dança. Eles a tornam mais bela e envolvente e fazem parte de um conjunto enorme de expertises que toda bailarina precisa desenvolver para subir aos palcos.

Bjs e ótima semana a todos! 😉

Banner Sorteio 3 anos