MÚSICA CLÁSSICA ÁRABE – PARTE II

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Queridos leitores, tudo bem???
Dando continuidade ao tema da semana passada, o post de hoje é sobre mais um gênero musical que eu entendo com música clássica árabe. Clique aqui para ler a primeira parte dessa discussão.
2) Música Clássica Tarab
 
 
Em primeiro lugar, sei que existem discordâncias no nosso meio sobre o uso do termo Tarab. Mas como o post não trata dessa discussão, vou me limitar a dizer que, particularmente, acho o termo é apropriado para definir um certo gênero musical. Mas isso é assunto pra outro post.
Tarab, em árabe, sugere estado de êxtase e de entrega. É uma música que convida a entrar em contato com o emocional de quem a ouve, de modo a experimentar sensações de alegria, tristeza, prazer, dentre vários outros sentimentos possíveis.
 
Este estilo musical surgiu na década de 20 caracterizado por uma estrutura sofisticada, na qual um poema é musicalizado com o propósito de ser ouvido e também dançado.
 
A música Tarab, como toda música clássica, é grandiosa e complexa. Possui uma estrutura de pergunta e resposta entre a harmonia (orquestra) e o instrumento solista (taksim) ou entre a harmonia (orquestra) e a voz do cantor. Geralmente também se verifica a estrutura de pergunta e resposta  entre os ritmos que se alternam durante toda a composição.
 
Associo este gênero musical às composições brasileiras interpretadas por Orlando Silva, Carlos Galhardo, Francisco Alves e tantos outros cantores da Era do Rádio, que faziam nossos pais se emocionarem até às lágrimas. Hoje, esses tipos de composição não existem mais. O que vemos na prática, são músicos e intérpretes que regravam essas composições com arranjos e interpretações próprias.


Por toda carga emotiva presente na música, é esperado muita interpretação e total envolvimento da bailarina de Dança do Ventre, principalmente no momento do poema.

Entre os grandes nomes da Música Tarab estão Mohamed Abdel Wahab, Abdel Halim Hafez, Farid Al Atrash e Umm Kulthum.

Bom… acho que em linhas gerais é isso, pessoal! Acompanhem os próximos posts quando darei continuidade à discussão. Conto com a visita de vcs e, lógico, fiquem à vontade para comentar! 😉

Bjs!!!!