O QUE O ESTUDO DO FOLCLORE TEM ME ENSINADO?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Olá pessoal!!! Tudo bem?

Não é novidade pra ninguém o quanto sou apaixonada pela Dança Folclórica
Árabe, né? E falar sobre o tema me dá imenso prazer, embora não é precisamente sobre nenhuma dança folclórica que eu pretendo tratar neste post.khaleege preto e dourado

Nos últimos anos (coisa de uns 3 ou 4 anos atrás) eu tenho intensificado os meus estudos acerca dos Folclores Árabes e cheguei num ponto que estou estudando e praticando folclore quase todos os dias da semana. A partir disso eu tive uma grata surpresa. Um ganho que eu sinceramente não estava almejando quando comecei a me dedicar tanto a esse tipo de estudo. E hoje em vim dividir isso com vcs.

O Folclore Árabe é muito rico e composto por um grande número de danças vindas de regiões muito distintas. Cada dança tem o seu próprio vocabulário, seu significado e suas sutilezas. Perpassar por cada uma delas e estar aberto a experimentar no corpo (e na emoção) o que cada dança tem a nos oferecer, é uma experiência sem precedentes.

Apenas para citar algumas, enquanto o Said nos pede uma postura imponente e forte, o Mamboty nos sugere agilidade e leveza e o Fallahi  nos faz buscar um jeito todo matreiro de ser. E toda essa emoção, esse humor precisa ser retratado no corpo de forma verdadeira e autêntica. Então, mais do que dançar, é preciso viver a dança. São muitas formas, muitos jeitos, muitas possibilidades de movimento e humor que exigem do bailarino versatilidade e entrega. Acho que nenhum outro estudo me fez entrar tanto em contato com o meu próprio corpo nas mais diversas possibilidades de tônus e interpretação, quanto o estudo do Folclore Árabe.

A cada estudo, tenho que encontrar uma postura diferente, um lugar novo para o meu corpo, para os meus gestos. Mesmo que existam movimentos comuns entre uma ou outra dança, a ginga característica de cada dança as difere. Enfim… o estudo do Folclore Árabe nos convida a experimentar a diversidade, a multiplicidade. Nos dá a possibilidade de ser muitas em um só corpo. Nos tira do automático, do padronizado, do programado. Quebra padrões e nos mostra a beleza e o prazer nas mais diversas formas.

DSC_1211

Não importa qual dança vc quer praticar depois. Estudar várias linguagens educa o corpo a não criar preconceitos e nos mostra o quanto é possível, visitar novos lugares. Prazer maior não há. Afinal de contas, o que será do artista que perde o gosto pela descoberta?

Bem… é isso moçada! O estudo do Folclore Árabe tem me ensinado muito mais do que passos e teorias. Ele tem me dado a possibilidade de conhecer o meu corpo em diferentes contextos. E só quem experimentar, vai poder entender exatamente do que é que eu estou falando.

Um beijo enorme e… até o próximo post!!! SMACK!!! 😉